Um pouco de tempo para mim com unhas MARKantes

por Living in B’s Shoes

Em pequenina roía as unhas. Não sei bem o motivo, mas acho que se pode dever ao facto de ser uma pessoa nervosa e de usar as unhas para me distrair e acalmar. A minha mãe tentou de tudo, inclusive aqueles vernizes que tinham um sabor horrível. Nada resultava para mim.

Foi preciso chegar a adolescente para deixar crescer as unhas. No entanto, sempre que uma se partia, lá ia eu roer todas. Ainda hoje sou assim.

Apesar de reconhecer que umas mãos bem cuidadas dão mais encanto a uma mulher (gosto particularmente de mãos bonitas e unhas arranjadas), sei que me descuido um pouco nesse sentido.

No entanto, cada vez mais me vou preocupando com detalhes que antes não prestava tanta atenção, como as unhas. Vou pintando consoante o meu estado de espírito e consoante as estações. No Inverno, adoro usar as unhas pretas. Na verdade, gosto de as ver assim o ano inteiro. Sou uma eterna apaixonada pela cor preta em tudo. Ainda assim, vou gostando de variar de vez em quando. Também gosto bastante de me ver com unhas pastel e tem sido essa a minha aposta nas últimas semanas. Acho que tem tudo a ver com a primavera, especialmente porque ainda estou pálida.

E, nesta minha demanda por andar com umas unhas mais arranjadas, conheci os novos produtos da AVON. Falo-vos, em concreto, do meu primeiro contacto com produtos da linha MARK, que têm dado que falar. Infelizmente não pude estar presente no lançamento desta linha em Portugal, mas fiquei sempre muito curiosa pelo facto de apresentar cores mais arrojadas e jovens.

Para esta estação, então, e para combinar com o meu estado de espírito atual, decidi optar por dois tons pastel.

Gosto de tratar das unhas quando tenho realmente tempo para elas. É, para mim, um processo quase terapêutico. Normalmente faço-o a ver a minha série preferida, e já vão entender o porquê.

Quando aplico a primeira camada de cor, sei que geralmente não fica nem com a intensidade nem com a cobertura final que esperamos do acabamento do verniz. Vou aplicando unha a unha, com pinceladas suaves e apenas com o verniz suficiente. Passo, com cuidado, para a segunda mão. Quando termino, respeitando uns breves minutos de secagem entre camadas, assisto (mais) atenta à minha série. Até então, estava só a ouvir. O tempo passa mais rápido quando estamos distraídos e, em menos de nada, estou a passar a segunda camada. Com os vernizes da MARK é o suficiente para ficar como quero. O verniz fica com a cor prometida, bem como com o brilho desejado.

Para este efeito, decidi que o polegar e o anelar teriam uma cor diferente das restantes. De vez em quando gosto de brincar com a cor das unhas. Afinal, se correr mal, posso sempre remover e voltar a pintar.

Após as duas camadas, desta vez, decidi dar-lhes um pormenor diferente. Ponderei bastante sobre qual o desenho que queria fazer, tendo pesquisado e gostado de bastantes versões. No entanto, decidi-me por algo simples, que tem a ver comigo.

Agora, sim, chegou a última camada – o top coat. Demorei algum tempo a perceber a importância deste passo, mas já não o dispenso. Um bom top coat permite que a unha fique mais brilhante e durante mais tempo. Muito mais tempo.

E, para acelerar o processo de secagem, que por vezes pode ser aborrecido (quantas de nós já não estragámos a manicure por não termos deixado as unhas secar convenientemente?), não há nada como um spray que despache o processo ainda mais rápido. Afinal, queremos é ter tempo para aquilo que é mesmo importante.

Para rematar e, para mim, a melhor parte do processo, é o hidratar das mãos. Um bom creme hidratante, com uma fragrância agradável e duradoura como este da AVON tornam as mãos mais bonitas e saudáveis.

Cuidarmos de nós nos detalhes é muito importante. Vivemos a vida a correr e desleixamo-nos vezes demais. Encontrem tempo para se porem (mais) bonitas e para se sentirem (mais) bonitas. E, enquanto isso, vão fazendo o que gostam. No meu caso, aproveitar para pôr as séries em dia.

Um beijinho,

Living in B’s Shoes

Conheça a Bárbara Bação AQUI