5 mulheres que marcam a diferença

Artistas, atletas, atrizes, empresárias… Vamos conhecer 5 mulheres que, acima de tudo, são pessoas fortes e que lutam diariamente pelas causas em que acreditam. Jovens e bem-sucedidas, eis 5 mulheres que estão a marcar a diferença.

Seja pelo trabalho e esforço que investem em cada treino, seja pela paixão que conseguem colocar nas suas palavras, estas são mulheres que admiramos. Muitas são jovens e usam as novas tecnologias ao mesmo tempo em que lutam por causas admiráveis. Estas mulheres são Millennials que estão a deixar a sua marca e a fazer a diferença.

Lena Dunham – Americana, 30 anos

Argumentista, realizadora e atriz americana. Criadora da série Girls em 2012, tornou-se uma das mais respeitadas mulheres nos Estados Unidos da América. Nomeada para quatro prémios Emmy em apenas um ano, Lena já assinou vários contratos multimilionários para continuar a escrever. Esse foi também o ano em que publicou o seu primeiro livro intitulado Not That Kind of Girl: A Young Woman Tells You What She’s Learned.

O seu compromisso social sempre se manifestou nas eleições através de apoio político a líderes em que acredita, enquanto encoraja os jovens votantes a envolver-se nos assuntos nacionais. Ativa e criativa, fala de forma direta e honesta – a personificação de uma mulher moderna e natural na televisão americana.

Miki Agrawal – Canadiana, 37 anos

Miki é uma empresária que está a revolcuionar o mundo feminino com uma linha de roupa interior. Criou um produto único dirigido à menstruação. Trata-se de uma linha de roupa interior que para além de ser gira, é absorvente. Nas suas próprias palavras “não se trata de artigos sensuais mas de artigos inovadores e que são capazes de mudar a cultura”. Esta é uma forma de progresso da sociedade – falar de coisas que são naturais sem vergonha – e encontrar o seu lugar dentro da indústria da moda.

Carolina Marín – Espanhola, 23 anos

A campeã Olímpica no Rio de Janeiro e duas vezes campeã do mundo, ajudou o badmington a aumentar de popularidade na Europa. O seu esforço e tenacidade combinados com o treino permitiram concretizar a sua visão, através do trabalho de cada detalhe da sua técnica. Carolina tem visto o seu esforço reconhecido nas competições mas também nas redes sociais, com milhares de raparigas que a seguem como modelo aspiracional, algumas das quais querem alcançar o sucesso de raquete na mão!

Emma Watson – Britânica, 26 anos

Para além de atriz, Emma é uma filantropa. Desde a primeira vez em que apareceu no grande ecrã, ela tem vindo a utilizar o seu sucesso para conseguir despertar consciências para a problemática de importantes causas sociais. Embaixadora da Boa Vontade da ONU, em 2014 proferiu um discurso emocionado perante a Assembleia, defendendo a igualdade entre géneros nas esferas social, cultural, económica e política. Pretende que todos juntos, homens e mulheres, se envolvam com a campanha #HeForShe. Com um forte compromisso social, Emma discursa com frequência em defesa de variadas causas e já foi vista a distribuir livros no metropolitano de Londres para promover a leitura.

Malala Yousafzai – Paquistanesa, 19 anos

Com apenas 17 anos, a sua voz soube erguer-se acima de um regime político opressivo que controlava por completo a sua vida. É a pessoa mais jovem a ser galardoada com um Prémio Nobel, em 2014, o que lhe deu mais força para continuar a sua luta. Estudante e ativista, Malala criou um blog para a BBC, em que contou a sua vida durante a ocupação do regime Talibã e a sua visão sobre a educação das meninas na zona do Vale Swat, onde vivia. Desde então tem vindo a lutar pelos direitos civis, especialmente os das mulheres, na província de Khyber. Conseguiu granjear apoio internacional unânime e neste momento a sua família gere várias escolas para raparigas na região. Malala é um exemplo de força e coragem.